O Farmacêutico Ateu

O Farmacêutico Ateu

 

Em uma pequena cidade do interior de Minas Gerais, havia um farmacêutico, com uma pequena farmácia, naquele tempo que havia muita manipulação no sistema antigo (manual).

Em uma tarde estava ele na porta da farmácia, chegando uma menina de aproximadamente 10 anos, muito aflita e apressada, dizendo ao farmacêutico: Sr Antonio prepare esta fórmula o mais rápido que puder porque a minha mãe está muito mal.

Então Sr Antonio caminhou para o laboratório e pegando no armário os frascos de sais para fazer a formula prescrita pelo médico. Preparando a fórmula entregou a menina, que lhe pagou em seguida e saiu correndo pela rua.

Alguns minutos depois, o Sr Antonio volta para o laboratório e ao iniciar colocar os frascos que foram usados para a aviar a receita no armário, e para a sua surpresa, depara com um frasco de medicamento pego por engano e era um medicamento altamente tóxico (sulfato de estricnina) extremamente perigoso, na qual a dose que foi colocada foi cerca de 100 vezes a dose terapêutica.

Apenas uma colher daquela fórmula era suficiente para matar a paciente em pouco segundos. Então veio ao Sr. Antonio um desespero terrível, sentimentos de culpa em matar uma paciente por uma falha gravíssima sua. E ai? gritar ou chamar por quem? Veio em sua mente um pensamento: Deus. se você existe, por favor me tira desta situação horrível que estou!.

Voltou o farmacêutico para a porta da rua naquele dilema horrível, pois não sabia onde morava a menina, minutos depois ele viu que a menina estava de volta, chegando apavorada, pedindo, Sr. Antonio por favor prepare outra fórmula porque deixei cair a sacola na escada de minha casa e o frasco quebrou! Então ele viu que Deus realmente existe e é poderoso!